sexta-feira, 13 de maio de 2011

Eu

Me encontro
Me perco
Nesse vai e vem
Eu vou

Às vezes solta
Às vezes solto

Me prendo ao passado que deveria ter passado e ficou
Me deixo levar pelo vento que balança o cabelo e arrepia a pele
Me deixo cair no ritmo da folha que cede aos apelos do outono
Me faço leve para que a brisa serena me leve com ela para outro lugar

Me encontro perdida
Me perco para me encontrar

Me faço pequena para caber no teu colo e poder me aninhar
Me faço segura para encontrar a cura do que me faz tremer
Me faço de boba para que tua palavra não consiga me ofender
Me faço bonita só para você me ver

Te vejo
Me lanço
Te alcanço

Assim eu vou, até me encontrar...

Um comentário:

  1. quer algo mais humano do que adequar as contradições num só ser?

    ResponderExcluir